[1° Verso: Mauricio DTS]
Cêis tão tirando mais aí… vem cá, me diz onde cêis tava
Olha pra mim, fala comigo
Qual quebrada é que cêis andava?
Que Rap é esse que cêis canta
Seu verso zomba e ri da dor alheia
Isso pra mim é papel de pilantra
Respeita esse lugar sagrado (se você diz que é do rap)
Agradeça aos preto zica
E os campinho de barro
Cê é o máximo
Mais se eu tô próximo; a sua marra morre um clássico
Cê faz sentindo muito ódio
O meu espelho me falou
É hora de boy revoltado sair da janela
E vir pro corredor
Na live é livre o verso
Voa palavra
Mudança e mãe no mesmo choro
Não mе diz nada
Ladies da noite de biquíni
Valеm milhões a mais que um cú que acha que é do rap
Aqui de Lamborghini
Porque se é pra falar de cifra
Impala 64; conversível
Cadillac Deville tão na lista
Não tem talento nem pra ser vice
O meu montin te deixa triste
O DTS pousou de Caprice
Foda-se os seus carro da moda
Vem aprender que estilo e alma nunca existiu
Nos seus verso de bosta [Refrão: Mauricio DTS]
O que eu vivi cêis nunca vão viver
Não sou dono de nada nem você
O rap não é hype, é proceder
Tenta a sorte, vem na reta pru cêis ver[2° Verso: Mauricio DTS]
Na minha casa entro descalço, respeita zé
O Rap é minha casa e aqui
Cêis vão entrar sem pé
Nunca te vi traquejo com as palavras
Nunca te vi tirar o chapéu
Pra quem fez a estrada
Cês troca o dia a dia pela orgia
Cês gosta de mostrar dinheiro e droga
Humilhando as mina
Cês fala que a vida que cês conhece
Se a vida vai bater de frente jão
Será que cês conhece?
Escuta aqui, vô te falar
Quem sacar primeiro é o dono da festa
Um brinde eu vou embigodar
Ploc Ploc é o caralho
Cêis vão mamar na Glock em choque
Pra aprender que o Rap não é palco de otário
Vem que o vovô chegou sarcástico
No seu 3˚ mii cê pede um som tomando um salve
Que vai ser fantástico
Não vou negar meus ancestrais
Nordeste quente, sangue frio no zói
Nelsão me deu, obrigado meu pai
Na faculdade é de mil grau, calouro se liga
Cês leva uma pra carai
Pra quem é bolsista
Cautela no que vocês fala, essa porra né teste
Ou vai terminar fazendo valsa
Lá em Budapeste[Refrão: Mauricio DTS]
O que eu vivi cêis nunca vão viver
Não sou dono de nada nem você
O rap não é hype, é proceder
Tenta a sorte, vem na reta pru cêis ver

Many companies use our lyrics and we improve the music industry on the internet just to bring you your favorite music, daily we add many, stay and enjoy.