[Letra de "Último a sair"] [Scratch: Tommy El Finger][Verso 1: Montana]
Na escola pouco aprendi
A não ser a ler
Lembro-me de te ouvir dizer "continua assim, acabas a varrer"
Comecei de trás, não tive tudo como tu
E mesmo sem futuro, hoje faturo mais que tu
Vida mostra, quem se esforça nem sempre é recompensado
Sem justiça não há paz
A nossa guerra é em todo lado
Não acredito em Deus
Acredito nos meus
Desconfio dos teus
Assim evito o banco dos réus
Aqui o último a sair deixa a luz acеsa
Para o próximo não viver ao escuro e na incеrteza
Todos à mesa, o mesmo copo, o mesmo prato, de certeza
O mesmo foco, e a rimar para o mesmo lado
Pois tudo que é do meu agrado
Está guardado, está blindado
Medo não é respeito, à vontade não é liberdade
O que para muitos é lixo, para outros é luxo e sagrado
E o último a sair
Acende a luz e deixa tudo pago
[Verso 2: Praso]
A vida é larga, doce e amarga
Justiça às vezes aparece, outras vezes tarda
Tem outra farda e eu vivo à farta com tudo o que me falta
Não há nada que não me deixe ansioso
Eu sou o Praso
E vocês agarrados à mama estilo box de vinho tinto
Falsos como notas de 25
Tipo quem já saiu da sala
E fica a olhar pelo trinco
A espreitar o plano que aqui nunca houve
Apenas ouve a minha voz a deixar-vos espinhos
E não é defeito, é feitio
Eu já pensei mais nisso ao ponto de ser doentio
Agora sou menos sombrio
Quem te vê e quem te viu, só te apunhala quem te sorriu
Eu sempre soube que todos tivemos a vida por um fio
Por isso o que vier a mais é lucro, o resto é o meu tempo
Vivido ao dobro, marcado no meu corpo em caderno
Desvios para não ficar louco
E sentir-me eterno
Sou dread gravado eterno
Este é o meu inverno 2x

Many companies use our lyrics and we improve the music industry on the internet just to bring you your favorite music, daily we add many, stay and enjoy.