[Letra de "Com fiança"] [Verso 1: Praso]
Falava-se em confiança agora respira-se confiança
O oxigénio 'tá contaminado no pulmão das vossas crianças
Já ninguém vai em danças, vieram só ver como balanças
Como um negócio que não vê mudanças
Enquanto não calibrares as balanças
Faz desperto movimentos, faz de esperto
Ciência básica posta em prática dá sempre certo
Tipo matemática, multiplica aquilo que tens por zero
Dá sempre nada, água no deserto brotha
De certo não é o melhor ambiente pa' quem nada
É como correr com barbatanas
Vender grama a um grupo de paisanas
Encostado na mesma esquina há três semanas é o drama
Fazem-sе mil e uma campanhas
Lutas para tirar a senha
Quem é quе apanha o bife de porco
A promoção que já ninguém estranha
Andam todos a venderem-se por uns trocos
Trocos esses que não pagam knowledge
Pagam roupas em lojas que tu não me encontras[Verso 2: Montana]
O que a vida me deu, tirou de alguém
Pena para ele, para mim tudo bem
Perdeste o jogo, acabou
E tu a ver o que se passou
Deixei de procurar a razão, motivo de eu não agir bem
Porque apesar de eu ser a pessoa que sou
Sou um animal também
Mas rato é rato, homem é homem
Poucos merecem, poucos comem
Hoje estamos bem mas não me esqueço do dia de ontem
É pá guerra, por guita que não há
Nós na paz, fortuna por trás
Se 'tás perdido, cuidado rapaz
Nesse caminho é só coisas más
Sem desculpas quero motivos
Dá-me o papel, eu dou-te um caminho
Vai em frente, segue sozinho
E quando caíres chegaste ao destino[Verso 3: $tag One]
Convido-te a entrar, não tenho medo da tua presença
Até podes participar mas não fazes grande diferença
Desencadeio vocábulo sem rastreio
Enquanto limpo a prensa
Hiphopiano no praso a ir 'pó piano! (Sem ofensa)
Se a minha piça fosse plástico era dos dildos mais vendidos
Não andamos convencidos, só não andamos com vencidos
Não vim pa' medir quem tem a choura mais comprida
É que vocês tem fome de mim eu tenho fome de lombriga
Sou um sonhador, um gajo que gosta de fazer muito rap
Nunca imaginei ser um rapper mas previ ser o $tag
Vou a eito, faço num oito, música para maiores de dezoito
'Tou a molhar o biscoito neste beat
E nem me interrompas o coito
Não te fies que te vá fiar
'Tou te a confiar o que 'tou a afiar
É uma confidência pura
Levas com cicatriz na cara, dá-te o Tilt de estalo
Fecha os olhos à confiança para veres do que eu falo[Verso 4: Tilt]
'Tou entregue à rede com nós na carne
Vejo terra à frente, terra à vista
Reza a Krishna, são bués na pista
Mais que as marés, como é que és artista?
Eu percebo queres ver raças unidas
Limpar desgraças donde passas dormidas
O governo brinda com taças ungidas
Animal de terno é um papa-formigas
E foste comido!

Querida tu vives se fores hoje comigo
Pois sou destemido
Espada e escudo, isto para já diz tudo
A morte ser lenta, olha de lado e esculpe
Eu adianto a data, um gajo adapta
Manda barras sem que a babi escute
Procuro a fuga através da planta
Cobre-me a campa de cannabis puto

Não acho divindade, nasço endividado se não há virtude
Ignoro o protocolo, posso olhar p'o sol, eu já vi tudo
Atitude conta, sim se tens uma criança oca
A vingança é outra, sem fiança, mano a confiança é pouca[Scratch: Tommy El Finger]
Trust nobody

Many companies use our lyrics and we improve the music industry on the internet just to bring you your favorite music, daily we add many, stay and enjoy.